Escola de Educação Infantil

   Esta escolinha está situada no Bairro do Ouro Fino, em Sorocaba, SP. Diante do desafio de projetar a reforma de uma edificação com quase 40 anos de idade, pouca manutenção e com verba reduzida, optou-se por materiais enxutos e de efeito: cobertura metálica cor branca, reboco nas paredes existentes (muito irregulares), piso cerâmico anti-derrapante marfim em todos os ambientes para evitar perda de material, cores alegres e novas esquadrias (também brancas).

   Ao contrário do que solicitam todas as diretoras de escolas, as salas de aula não devem ter paredes coloridas. Salas “azuizinhas” ou “verdinhas”, prejudicam a reflexão da luz natural, e consequentemente o rendimento do aluno. O ideal é utilizar uma faixa de 1.40m de tinta à óleo cor clara (marfim ou palha) e acima utilizar latex acrílico branco neve. As cores podem vir dos cartazes e adereços pedagógicos.

   O uso das cores alegres foi então liberado nas áreas sociais e de recreação, estimulando os pequenos a gostarem da escola – não só como um ambiente de obrigações, apagado – mas também como local de fantasia e brincadeira.

Reforma – Projeto Institucional – 426m2 – 2008

DSC01621DSC01634  DSC01624

DSC01626

Residência Golden Park

   Projeto em terreno 10x30m, para incorporadores, que desejam construir uma casa térrea para venda, com 2 dormitórios e uma suíte. As salas de estar e jantar se comunicam com o quintal, onde pode-se ufruir da vista do gramado, da churrasqueira e talvez uma futura piscina. Este tipo de divisão é dificil de ser obtida em casas térreas com estas dimensões de terreno. Porém obtivemos sucesso, onde também a cozinha e a lavanderia têm acesso fácil ao quintal.

   A simplicidade do telhado é proposital para evitar manutenção. A insolação dos dormitórios ocorre pela manhã, e a janela da cozinha está posicionada onde não recebe o sol da tarde. Prática, bem dividida e muito iluminada.

Projeto Residencial – 180m2 – 2009

golden_park_vista1

golden_park_vista4

golden_park_vista6not

Fábrica de Máquinas de Costura – Guarulhos

  O projeto estrututal já havia sido adquirido com empresa especializada. O arquitetônico contemplou a locação e divisão dos escritórios, hall de entrada, logística de carga e descarga e pátio de manobra, guarita, esquadrias, escadaria, brises, estacionamento e tratamento de fachada. A entrada principal tem pé-direito triplo, com aberturas protegidas por brise metálico.
      A arquitetura de galpões industriais geralmente é bem objetiva e com controle de custos, como neste exemplo. A estrutura pré-moldada é da Racional Engenharia e a obra civil da FP Engenharia.

Projeto  industrial – 5.931 m2 – 2008

DSC03750

Fábrica Piracicaba

   A forma obedece a função. O projeto consiste em 2 edificações: um galpão em estrutura pré-moldada de concreto, e um anexo de escritórios construído em blocos estruturais. O partido arquitetônico visa utilizar com bom senso a funcionalidade exigida em edificações fabris, porém sem esquecer da composição dos volumes, trabalhando o anexo dos escritórios com formas geométricas puras e cores claras.

   A área de recepção é servida também em grande parte pela ponte rolante, a fim de movimentar equipamentos de teste e exposição. A caixa dágua tipo taça foi implantada atrás do volume dos escritórios, a fim de esconder este equipamento, mas também para gerar economia nas instalações hidráulicas, pois a caixa fica próxima aos principais ambientes molhados.

   A insolação ocorre da maneira correta: as aberturas dos escritórios predominam para a face norte (pouco sol ao verão e boa insolação no inverno), as aberturas das áreas molhadas para Oeste e Leste (insolação abundante em todas as estações). As janelas maiores do galpão são orientadas a Sul, onde nunca recebem insolação, e as menores à Norte, onde receberão sol das 10h às 13hs no inverno. A planta permite uma linha de produção contínua, com início em uma ponta do galpão (doca) e final no outro extremo. O projeto foi posicionado para permitir futuras ampliações. A obra civil é da FP Engenharia.

Projeto Industrial – 1.415m2 – 2007

Residência Porto Feliz

   Imóvel sede de um haras, antigo e mal iluminado, que se transformou em uma casa belíssima. A mudança de lay-out, além de acrescentar novos ambientes, inseriu portas de madeira aparente com bandeiras em vidro. Todos os revestimentos foram trocados, e o piso rústico da Portobello foi aplicado em quase todos os ambientes facilitando a limpeza. A decoração charmosa vem de objetos antigos garimpados em antiquários ou adquiridos em viagens da família.

Projeto Residencial – Decoração de Interiores – 323 m2 – 2005     Fotos: Elson Yakibu

DSC01541

T.A. Comunicação

   Um escritório com 110m2, 30 funcionários para instalar em mesas. Um desafio que foi vencido com 3 conceitos:

  – bancadas de trabalho lineares, com estações dispostas frente a frente. A repetição da mesma linha, a uma altura de 1.80m, permitiu a criação de mais uma “mesa”, logo acima dos criadores, que acomoda a iluminação, bem como mochilas, livros, revistas e o que mais for necessário. Os tubos que sustentam as pranchas embutem a tubulação elétrica e de lógica que descem do teto.

  – sala de reuniões reversível, com fechamento em vidro translúcido do piso ao teto, cujas portas de correr se abrem no canto, integrando-se à sala de criação/mídia/planejamento na maior parte do tempo. Assim a mesa de reuniões também é usada pelos funcionários como estação de trabalho, nos dias de superpopulação da agência.

  – não há corredores, mesmo não sendo ideal, as linhas de circulação também possuem bancadas de trabalho.

   Há a predominância da cor branca, pois o colorido vem dos anuários de publicidade, e do piso de granito que já existia no prédio. A última imagem mostra a agência antes do projeto e reforma.

Projeto Comercial e Design de interiores – 110m2 – 2007

Áreas de Lazer – Sorocaba

  O crescimento urbano, planejado ou não, apresenta entraves constantes aos urbanistas e aos profissionais que trabalham na manutenção de uma cidade. Quanto maior o número de habitantes, maior o desafio de atender à todos os gostos, necessidades, anseios de uma sociedade democrática.

   A sociedade brasileira ainda caminha para uma evolução na maneira de tratar o espaço público. Se não for estimulada, a cidadania vigente pode ser a de que o espaço público não é de ninguém, enquanto que a  corrente construtivista é cuidar do que é de todos.

  Sorocaba faz parte do programa “cidade educadora”,  que procura despertar nas pessoas um conceito de cidadania ativa. Estas ações são implantadas nas áreas de saúde, educação e empreendedorismo. Acreditando na resposta positiva da população, o número de parques existentes na cidade foi dobrado após os anos 2000.

  Os parques sorocabanos destinados ao lazer não possuem muros ou alambrados.  Possuem generosas pistas de caminhada, ciclovias, pistas de skate, playground, quadras poliesportivas, campos de futebol, paisagismo contemplativo e de manejo. A reurbanização de áreas verdes só traz aspectos positivos aos bairros, resgata a cidadania dos munícipes, que se envolvem com o local e garantem a vivacidade do mesmo. O estado de conservação das áreas verdes de uma cidade tem relação intrínseca com a qualidade de vida da sua gente, com a eficiência da administração pública, com as leis orgânicas adequadas.

  A missão da arquiteta no planejamento e na gestão destas obras, a grande maioria no seu histórico profissional, foi a de manter o compromisso com a vida social existente, consciência da complexidade da metrópole (geográfica, social, cultural, financeira), uma vez que o objeto de intervenção é um tecido vivo. Também a de gerenciar com cautela os recursos disponíveis para cada caso, sem esquecer que a cidade é um todo e as prioridades devem ser respeitadas. As imagens mostram áreas de lazer projetadas nos Bairros: Central Parque, Ipiranga e Cajuru, além da praça na Av. Barão de Tatuí.

Projetos Institucionais – Diversos – 2005 a 2010

  

   

   

Residência Ibiti do Paço

   Projeto compacto, com ambientes integrados, sociais no térreo e íntimos no superior (3 suítes). Um projeto de extensão da residência foi encomendado após um ano, para a inserção da área de lazer e piscina.
Um desejo da proprietária foi o de visualizar a piscina, desde o momento em que abre a porta de entrada principal, e também de toda área social da casa.
O corredor lateral permite o acesso de veículos até a área de lazer para facilitar a descarga de materiais para as recepções frequentes.

Projeto residencial – 240m2 – 2006

Chalé Francês

    Residência eclética construída em 1910, para abrigar funcionários de alto escalão da Estrada de Ferro Sorocabana, é uma das únicas na região, dentro da determinada tipologia “chalé” que ainda remanescem. Juntamente com sua envoltória, (a Estação da Estrada de Ferro Sorocabana, o Museu Ferroviário e o Palacete Scarpa) forma o mais preservado conjunto arquitetônico resultante da prosperidade ferroviária da EFS, período entre o final do século XIX e início do século XX.

   Diante do interesse do poder público neste espaço, a arquiteta elaborou um estudo de recuperação, pesquisando seu histórico, seu estilo arquitetônico, sua importância e influência no contexto urbanístico. Foram realizados levantamentos cadastrais e fotográficos, e sugestões de intervenção. Este trabalho despertou o interesse dos munícipes pelo patrimônio, resultando em ações de investimento.

   Em 2009 o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) recuperou o imóvel para estabelecer sua sede na cidade. Esta ação respeitou as principais características originais do imóvel, que encontra-se em estudo de tombamento pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico). Atualmente, o casarão é sede provisória do MACS (Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba).

Levantamento e Estudo Histórico de Patrimônio – 395,00 m2 – 2007
a serviço da Prefeitura Municipal de Sorocaba

Matéria da inauguração do Chalé Francês – http://jornalipanema.com.br/noticias/cultura/2592-chale-frances-e-inaugurado-nesta-segunda-na-abertura-da-udesign

Crédito das imagens: http://designsorocaba.com.br/udesign/
Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba: www.macs.org.br

chale3

Centro de Condicionamento Físico

   Projeto de espaço destinado às atividades físicas dos funcionários de uma multinacional alemã.

   Preocupada com o bem estar e com a qualidade de vida dos seus mais de 2.000 funcionários, um grupo alemão encomendou um projeto a ser instalado dentro do terreno fabril, de fácil acesso, próximo à equipamentos de lazer existentes (grêmio, bosque e campo de futebol oficial).

Projeto – 595m2 – 2007