Reforma Biblioteca Amparo Maternal

O “projeto $517,70”, desenvolvido no Estúdio Experimental da FIAMFAAM, teve como objetivo realizar um projeto de reforma na biblioteca da casa de acolhimento  da Maternidade “Amparo Maternal”. O nome simbólico, se refere ao valor em Reais arrecadado entre os alunos da faculdade em 2015, a fim de apoiar as causas da instituição.

Durante o processo, os alunos e professores do Estúdio participaram das reuniões com os funcionários do Amparo. A biblioteca, embora adaptada, era bastante frequentada pelas moradoras temporárias da casa – mulheres carentes que lá dão à luz e não tem onde morar com seus bebês. Após conversas e medições, o processo projetual se desenvolveu através da troca de ideias e conhecimentos entre os integrantes, onde cada um contribuiu com suas habilidades e competências. Anteprojetos e maquetes eletrônicas foram realizados, até alcançar assertivamente as demandas reconhecidas no local.

Como a verba existente era pequena, foram trabalhados conceitos criativos de transformação e aproveitamento de materiais. Desta maneira, os alunos tiveram a chance de trabalhar com um orçamento real, pesquisando e comparando, buscando soluções inovadoras e sustentáveis. Também tiveram contato com um cliente real, respeitando prazos e diretrizes. A fase final do projeto contemplou a transformação total do ambiente, onde alunos calouros e gestores trabalharam para comprar itens, pintar paredes, reformar móveis e entregar à maior maternidade do Brasil um espaço que buscou transformar a situação de dezenas de mulheres carentes, por meio da leitura e do design.

Projeto Institucional, Projeto de Design de Interiores – 30m2 – 2016 – São Paulo – SP
Equipe “517,70”: orientadora Prof. Francine Trevisan, alunas Ana Carolina da Silva e
arq. Gabriela Azevedo de Souza, coordenadora do Estúdio Experimental Prof. Lilian
Machado.
Participação: Fotografia, Música, Moda e Design Gráfico FIAMFAAM (270 alunos)
Patrocinadores: Lukscolor, Janete Cortinas (Bruna Brubaker)
Agradecimentos: Jakeline Dominici e funcionários da manutenção e limpeza do Amparo,
aos alunos e professores  que trabalharam muito e também a todos os familiares e
amigos (doadores e apoiadores).

biblio_amparo_comp1biblio_amparo_comp2IMG-20160302-WA0019  IMG-20160302-WA0020IMG-20160323-WA0003  amparo-20IMG_1192IMG_1202IMG_1205IMG_1207IMG_1214  amparo-44  amparo-46
Belo vídeo sobre a ação preparado pela Lukscolor:

Ginásio Nilton Torres

       Este ginásio poliesportivo fica localizado no Jardim Nilton Torres em Sorocaba – SP. O projeto executivo foi realizando considerando as mais recentes regulamentações de prevenção contra incêndio, bem como o uso correto dos recursos públicos em uma construção objetiva e confortável ao usuário. O espaço é totalmente acessível e as tabelas são removíveis para a utilização com maior segurança da quadra para os esportes como futebol de salão, handebol e vôlei  (existem nichos construídos especialmente para acomodar as tabelas).  As venezianas industriais em todo o perímetro garantem ventilação e iluminação adequadas e reduzem a sensação de peso da cobertura.  Os espaços de apoio (sanitários, vestiários, depósito, administração e copa) estão situados abaixo da arquibancada, a fim de aproveitar de maneira inteligente o espaço. A capacidade é de 494 pessoas sentadas, mais 12 vagas para cadeirantes.

Projeto Institucional – 1593 m2 – 2014
Construção: Fábio Pilão Engenharia       Fotos: Elson Yabiku

_D7C0761_D7C0720_D7C0727_D7C0741_D7C0742_D7C0755_D7C0758_D7C0770_D7C0774

Reforma Bazar Amparo Maternal

   Maior maternidade pública de todo o Brasil, o “Amparo Maternal”, na cidade de São Paulo, provê assistência gratuita para grávidas e mães carentes. Uma das fontes de renda do hospital é o seu bazar, que comercializa todos os tipos de doações. A loja (com aproximadamente 70m2) encontrava-se desorganizada e obsoleta, e foi objeto de reforma através do “Trote Solidário” dos alunos do curso de Design de Interiores FIAM FAAM Centro Universitário. A arquiteta participou da remodelação como professora organizadora, em conjunto com as professoras Helena Degreas, Lilian Machado, Giuliana Beatriz e Adriana Valli. Com pouca verba, muita criatividade e empenho, o trabalho em equipe rendeu um resultado surpreendente, melhorando muito o espaço expositivo e consequentemente o aumento das vendas.

_DSC0300 20150227_085812 _DSC0290 _DSC0315

amparo1amparo2 amparo3 amparo4 amparo5 amparo6

Centro de Educação Infantil – V. Nova Sorocaba

    Projeto em terreno grande e bastante acidentado, onde a construção foi dividida em dois blocos principais: mais abaixo, as 4 salas de aula e acima o bloco com todas as outras instalações necessárias (administrativo, pátio coberto, sanitários, refeitório, cozinha, biblioteca, depósito e outros). Os dois volumes são interligados por uma rampa coberta.  A premissa foi a de racionalizar a construção, utilizando blocos estruturais cerâmicos (melhor conforto térmico que os de concreto) e cobertura metálica branca termoacústica. Todas as salas de aula possuem ventilação cruzada (janelas nas duas maiores empenas). A biblioteca foi posicionada estrategicamente no caminho entre os dois blocos, onde vidros permitem que as crianças visualizem o interior da mesma, despertando assim uma curiosidade saudável convidando ao acesso.
O projeto inicial previa uma pintura externa com cores alegres, que não foi realizada e prejudicou o partido e a estética adotada. Mesmo assim, o espaço escolar ficou excelente e é um exemplo de que é possível realizá-los com eficiência e com restrição de verba.

Projeto Institucional e Gerenciamento dos projetos complementares – 1.300m2 – 2010

Crédito das fotos: Paulo Ochandio  e Zaqueu Proença – PMS

Matérias sobre a inauguração da escola:
http://diariodesorocaba.com.br/novo/noticia/219587
http://www.jornalcruzeiro.com.br/materia/322630/cei-70-e-entregue-na-vila-nova-sorocaba#

Centro de Referência da Mulher

     Projeto realizado para a Prefeitura de Sorocaba. Um terreno de localização estratégica, próximo à terminais de ônibus e ao centro da cidade, desde sempre cheio de mato com um alambrado. A verba disponível para a obra determinou o tamanho do espaço. Para o projeto foi abraçado o conceito “one degree less”, que prefere as telhas brancas. As paredes internas são de gesso acartonado para facilitar futuras mudanças de uso, bem como a laje de cobertura em espaços térreos também já foi dimensionada de maneira que suporte ampliações verticais. No estacionamento evitou-se o uso de asfalto, foi escolhido o piso bloquet, que auxilia na drenagem pois é assentado sobre areia. Todas as árvores saudáveis, existentes no terreno foram mantidas, e ao contrário de antes,  estão do lado de fora do gradil, criando um mini-jardim público.

    O local é um centro de tratamento e auxílio para mulheres, contando com salas de psicologia, advocacia, assistência social e  sala de mediação de conflitos e acordos judiciais. A leveza da fachada de vidro face Sul permitiu o uso do adesivo rosa, para enfatizar a feminilidade do espaço, porém o amarelo foi utilizado na maior área pois remete à alegria e calor, confortando as pacientes com a saúde emocional abalada.

Projeto Institucional – 520m2 – 2012

Matéria no caderno “Casa e Acabamento” do Jornal Cruzeiro do Sul. http://www.jornalcruzeiro.com.br/materia/374662/predio-publico-ficou-valorizado-com-paredes-envidracadas

DSC04930DSC04939DSC04946DSC04953DSC04952   DSC04966

Escola de Gestão Pública de Sorocaba

   Reforma de imóvel com aproximadamente 65 anos de uso. Surgiu para abrigar a estrebaria (para abrigar cavalos da Guarda Municipal), e desde então teve usos múltiplos, desde escritórios até depósito de materiais.

    Encontramos o prédio muito deteriorado, e a reconstrução foi praticamente total. A análise do entorno (terreno espremido entre a Guarda Municipal e uma creche) levou à escolha de uma arquitetura limpa e contemporânea, com cores neutras, sofisticada se compararmos com tipologias educacionais corriqueiras, para que não brigasse com a envoltória conurbada.

   O conceito de distribuição valoriza o aluno, onde um pátio central coberto liga todas as salas. Neste local, iluminado zenitalmente, encontra-se uma cafeteria e acesso à praça posterior. O ponto de encontro, novos contatos, confraternização é este átrio central. Em torno dele encontram-se as 2 salas de aula convencionais, sala de informática, auditório, sanitários e área de serviço. A recepção é quase uma continuação do átrio. Dela pode-se observar a generosa arborização através da grande empena de vidro na fachada frontal, onde o jardim está inserido. A sala de administração está voltada para a fachada também, com um brise metálico protegendo-a do sol nascente e garantindo privacidade para o trabalho quando exigida concentração.

    O conjunto é totalmente acessível. O empenho de todos os profissionais envolvidos (fiscal de contrato, mestre de obras, engenheira responsável e mão-de-obra) garantiu a qualidade do trabalho. As últimas imagens mostram um comparativo (antes e depois).

Colaboradores:
Alexandre Maranhão e equipe SEOBE (acompanhamento obra)
Eng. Clebson Ribeiro e equipe SEOBE (paisagismo)
Eng. Denise e equipe Construtora Casagrande  (responsável pela obra)

Projeto Institucional – 530m2 – 2009

DSC02106DSC03664 DSC03666DSC02086 DSC03679 DSC03677   DSC02080

DSC02113   DSC02069comparat6 comparat4 comparat3 comparat2

Território Jovem

  O conjunto deste projeto (ambiente físico e gestão) foi escolhido em 2010 como um  modelo para as cidades paulistas, pela Coordenadoria da Juventude do Estado e pela Fundação Prefeito Faria Lima (CEPAM). Este galpão público está situado no Jd. Ipiranga em Sorocaba, bairro carente com características de lotes pequenos e ocupações irregulares. Durante algum tempo fechado, o mesmo foi saqueado, sofreu vandalismo e cenário de muitas atividades ilegais. O interesse da Secretaria da Juventude da Prefeitura de Sorocaba, em oferecer cursos para os jovens do bairro, resultou em um projeto de reforma bem sucedido e identificado à linguagem do usuário.

   Em 2008, dois anos após a conclusão da obra, a  envoltória  foi cenário de um plano de reurbanização completo e assertivo, com pavimentação de avenidas e ciclovias, construção de terminal de transferência de ônibus, posto de serviços  “casa do cidadão” e uma extensa área de lazer. O projeto, embora simples, respeita e entende os axiomas do local de inserção, seus aspectos sociológicos, dialoga com as expectativas, diferindo da simples construção matemática.

  A pluraridade do uso exigiu um salão amplo, palco, camarins e coxias, cozinha, área de serviço e sanitário adaptado.  A compreensão da dinâmica local veio através do destaque do Grafitti na fachada. Este diálogo com os jovens,  afastou o vandalismo com a valorização de um ícone cultural da periferia.  As cores quentes também traduzem a inquietude e a alegria da adolescência.  O palco é flexível, possui uma porta de enrolar que permite apresentações para o jardim, ou para o interior do galpão. No local, mensalmente ocorrem atividades artesanais, físicas, linguísticas e preparatórias para a geração de renda.

Projeto e Obra de Reurbanização – 542m2 – 2006

     

  territorio_jovem_5   

territorio_jovem_6

Escola de Educação Infantil

   Esta escolinha está situada no Bairro do Ouro Fino, em Sorocaba, SP. Diante do desafio de projetar a reforma de uma edificação com quase 40 anos de idade, pouca manutenção e com verba reduzida, optou-se por materiais enxutos e de efeito: cobertura metálica cor branca, reboco nas paredes existentes (muito irregulares), piso cerâmico anti-derrapante marfim em todos os ambientes para evitar perda de material, cores alegres e novas esquadrias (também brancas).

   Ao contrário do que solicitam todas as diretoras de escolas, as salas de aula não devem ter paredes coloridas. Salas “azuizinhas” ou “verdinhas”, prejudicam a reflexão da luz natural, e consequentemente o rendimento do aluno. O ideal é utilizar uma faixa de 1.40m de tinta à óleo cor clara (marfim ou palha) e acima utilizar latex acrílico branco neve. As cores podem vir dos cartazes e adereços pedagógicos.

   O uso das cores alegres foi então liberado nas áreas sociais e de recreação, estimulando os pequenos a gostarem da escola – não só como um ambiente de obrigações, apagado – mas também como local de fantasia e brincadeira.

Reforma – Projeto Institucional – 426m2 – 2008

DSC01621DSC01634  DSC01624

DSC01626

Áreas de Lazer – Sorocaba

  O crescimento urbano, planejado ou não, apresenta entraves constantes aos urbanistas e aos profissionais que trabalham na manutenção de uma cidade. Quanto maior o número de habitantes, maior o desafio de atender à todos os gostos, necessidades, anseios de uma sociedade democrática.

   A sociedade brasileira ainda caminha para uma evolução na maneira de tratar o espaço público. Se não for estimulada, a cidadania vigente pode ser a de que o espaço público não é de ninguém, enquanto que a  corrente construtivista é cuidar do que é de todos.

  Sorocaba faz parte do programa “cidade educadora”,  que procura despertar nas pessoas um conceito de cidadania ativa. Estas ações são implantadas nas áreas de saúde, educação e empreendedorismo. Acreditando na resposta positiva da população, o número de parques existentes na cidade foi dobrado após os anos 2000.

  Os parques sorocabanos destinados ao lazer não possuem muros ou alambrados.  Possuem generosas pistas de caminhada, ciclovias, pistas de skate, playground, quadras poliesportivas, campos de futebol, paisagismo contemplativo e de manejo. A reurbanização de áreas verdes só traz aspectos positivos aos bairros, resgata a cidadania dos munícipes, que se envolvem com o local e garantem a vivacidade do mesmo. O estado de conservação das áreas verdes de uma cidade tem relação intrínseca com a qualidade de vida da sua gente, com a eficiência da administração pública, com as leis orgânicas adequadas.

  A missão da arquiteta no planejamento e na gestão destas obras, a grande maioria no seu histórico profissional, foi a de manter o compromisso com a vida social existente, consciência da complexidade da metrópole (geográfica, social, cultural, financeira), uma vez que o objeto de intervenção é um tecido vivo. Também a de gerenciar com cautela os recursos disponíveis para cada caso, sem esquecer que a cidade é um todo e as prioridades devem ser respeitadas. As imagens mostram áreas de lazer projetadas nos Bairros: Central Parque, Ipiranga e Cajuru, além da praça na Av. Barão de Tatuí.

Projetos Institucionais – Diversos – 2005 a 2010

  

   

   

Chalé Francês

    Residência eclética construída em 1910, para abrigar funcionários de alto escalão da Estrada de Ferro Sorocabana, é uma das únicas na região, dentro da determinada tipologia “chalé” que ainda remanescem. Juntamente com sua envoltória, (a Estação da Estrada de Ferro Sorocabana, o Museu Ferroviário e o Palacete Scarpa) forma o mais preservado conjunto arquitetônico resultante da prosperidade ferroviária da EFS, período entre o final do século XIX e início do século XX.

   Diante do interesse do poder público neste espaço, a arquiteta elaborou um estudo de recuperação, pesquisando seu histórico, seu estilo arquitetônico, sua importância e influência no contexto urbanístico. Foram realizados levantamentos cadastrais e fotográficos, e sugestões de intervenção. Este trabalho despertou o interesse dos munícipes pelo patrimônio, resultando em ações de investimento.

   Em 2009 o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) recuperou o imóvel para estabelecer sua sede na cidade. Esta ação respeitou as principais características originais do imóvel, que encontra-se em estudo de tombamento pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico). Atualmente, o casarão é sede provisória do MACS (Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba).

Levantamento e Estudo Histórico de Patrimônio – 395,00 m2 – 2007
a serviço da Prefeitura Municipal de Sorocaba

Matéria da inauguração do Chalé Francês – http://jornalipanema.com.br/noticias/cultura/2592-chale-frances-e-inaugurado-nesta-segunda-na-abertura-da-udesign

Crédito das imagens: http://designsorocaba.com.br/udesign/
Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba: www.macs.org.br

chale3